A OSSO é um colectivo que inclui artistas e investigadores de diferentes áreas (música e artes sonoras, artes plásticas, fotografia, dança, performance, design, arquitectura e cinema). Desde 2012, tem vindo a desenvolver a sua actividade em torno do apoio à criação, investigação, programação e formação, predominantemente transdisciplinar, em colaboração com outros artistas e colectivos, suportada por parcerias públicas e privadas. Os seus projectos, de cariz acentuadamente experimental, procuram explorar práticas artísticas em articulação com um pensamento crítico, estético e político que contemple a especificidade dos contextos e territórios nos quais se inserem.

Depois de ter estado na Fundição de Oeiras (2012-15) e na sede da Trienal de Arquitectura de Lisboa (2016-17), em 2018 a OSSO mudou-se para um novo espaço na aldeia de São Gregório Caldas da Rainha, onde tem vindo a desenvolver um programa de Residências Artísticas, compreendendo o acolhimento de artistas associados da OSSO e outros convidados. Este programa é o centro de um conjunto de actividades nas áreas da criação, formação, programação e investigação artística em articulação com parceiros locais, nacionais e internacionais, sempre atento à comunidade rural onde se insere.
A OSSO pretende deste modo ser um ponto de encontro entre artistas, dialogando activamente com a comunidade local, perspectivando sempre a continuada construção e manutenção de um lugar onde os processos de criação artística são as fundações de um projecto social, político e ecológico de raiz comunitária.


DIRECÇÃO ARTÍSTICA
RICARDO JACINTO

COMUNICAÇÃO
RITA THOMAZ

DIRECÇÃO TÉCNICA
NUNO MORÃO

COORDENAÇÃO FORMAÇÃO
TERESA SANTOS

COORDENAÇÃO EDIÇÃO
PEDRO TROPA


ARTISTAS ASSOCIADOS DESDE 2012
ANA GOUVEIA // BEATRIZ CANTINHO // DIOGO ALVIM // FRANCESCA BERTOZZI // GONÇALO ALMEIDA // MATILDE MEIRELES // NUNO MORÃO // NUNO TORRES // PEDRO TROPA // RICARDO JACINTO // RITA THOMAZ // SARA MORAIS // SUSE RIBEIRO // TERESA SANTOS